Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334944
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: A dinâmica da produção e do comércio mundial das commodities (1995-2015)
Title Alternative: The dynamics in production and international trade of commodities (1995-2015)
Author: Silva, Leonela Guimarães da, 1983-
Advisor: Sarti, Fernando, 1964-
Abstract: Resumo: Essa pesquisa apresenta uma breve análise da estrutura da produção e do comércio mundial das commodities no período entre 1995-2016. Para tanto, partimos da classificação das commodities em seis setores, sendo o das primárias: agrícolas, minerais energéticos, minerais não energéticos; e das processadas: alimentos, coque refinado e produtos do petróleo; metais básicos. Os maiores exportadores de commodities primárias em 2016 foram: Arábia Saudita, Canadá, Austrália, Rússia, Estados Unidos, Brasil, Noruega, Indonésia, Chile, México, Holanda, China, África do Sul, Reino Unido e Peru. Em relação às commodities processadas, no referido ano, os maiores exportadores foram Estados Unidos, China, Alemanha, Rússia, Canadá, Coréia, França, Japão, Índia, Itália, Brasil, Holanda, Espanha, Bélgica e Austrália. No período de análise as economias desenvolvidas lideram as exportações das commodities, em especial das processadas, onde representam parcela majoritária. Mesmo que dentre essas economias hajam importantes economias produtoras-naturais de commodities, portanto das commodities primárias, como Estados Unidos, Austrália, Canadá, Noruega, isso não explica completamente o peso do agrupamento das economias desenvolvidas, nas exportações das commodities. A partir dessa pesquisa observa-se que na inter-relação agrícola-alimentos a participação de economias desenvolvidas, como algumas europeias, enquanto grandes exportadoras dessas commodities, projeta-se a partir de uma base altamente subsidiada que implica não apenas em barreiras que reduzem o acesso das importações agrícolas e de alimentos originárias de economias em desenvolvimento para esses mercados, como também as possibilita participarem da oferta mundial concorrendo como grandes exportadoras nesses setores. Na inter-relação mineração e extração-seus processados, as importações para composição parcial ou total do consumo intermediário são fundamentais em algumas economias desenvolvidas. Ou seja, muitas das economias desenvolvidas utilizam as importações de commodities primárias dos setores de mineração e extração para compor tanto a base para produção destinada ao mercado interno como também para se projetarem como grandes players nas exportações mundiais dessas commodities. Assim, os subsídios e as importações aparecem como alguns dos elementos centrais para compreensão da participação de economias desenvolvidas no cenário da oferta mundial das commodities, em especial das commodities processadas. Esse movimento acaba por refletir, de certo modo, uma orientação de um tipo de demanda que condiciona um tipo de oferta principalmente nas economias em desenvolvimento produtoras de commodities para o mercado externo: uma oferta baseada na ampliação da produção de commodities primárias em detrimento das commodities processadas

Abstract: This research presents a brief analysis of the structure of world commodity production and trade in the period 1995-2016. To do so, we start from the classification of commodities in six sectors, from primary commodities: agricultural, energy minerals, non-energy minerals; and processing: food, refined coke and petroleum products; metals. The largest exporters of primary commodities in 2016 were Saudi Arabia, Canada, Australia, Russia, the United States, Brazil, Norway, Indonesia, Chile, Mexico, the Netherlands, China, South Africa, the United Kingdom and Peru. In relation to processed commodities, in that year, the largest exporters were the United States, China, Germany, Russia, Canada, Korea, France, Japan, India, Italy, Brazil, Holland, Spain, Belgium and Australia. In the period of analysis developed economies lead the exports of commodities, especially those processed, where they represent a majority share. Even though these economies have economies that are large natural commodity producers, so primary commodities such as the United States, Australia, Canada, Norway, do not fully explain the weight of the clustering of developed economies in commodity exports. From this research it is observed that in the agricultural-food interrelationship the participation of developed economies, like some European ones, as great exporters of these commodities, is projected from a highly subsidized base that implies not only barriers that reduce the access of agricultural imports and food from developing economies to these markets, but also enables them to participate in world supply by competing as major exporters in these sectors. In the interrelated mining and extraction-its processed, imports for partial or total composition of intermediate consumption are fundamental in some developed economies. That is, many of the developed economies use primary commodity imports from the mining and extraction sectors to form both the basis for production destined for the domestic market and also to project themselves as major players in the global exports of these commodities. Thus, subsidies and imports appear as some of the central elements for understanding the participation of developed economies in the scenario of world commodity supply, especially processed commodities. In a way, this movement reflects the orientation of a type of demand that conditions a type of supply mainly in the developing economies producing commodities for the foreign market: an offer based on the expansion of the production of primary commodities in detriment of the commodities processed
Subject: Produtos primários
Relações intersetoriais
Relações econômicas internacionais
Concorrência
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SILVA, Leonela Guimarães da. A dinâmica da produção e do comércio mundial das commodities (1995-2015). 2019. 1 recurso online (120 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_LeonelaGuimaraesDa_D.pdf1.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.